15/03/2019

Atualizado VÍDEO COMPLETO – Atirador abre fogo em mesquita durante ‘live’ no Facebook e deixa ao menos 49 mortos

Postado por Coruja

A cidade de Christchurch, em Nova Zelândia, vive momentos de terror nesta sexta-feira (15). Tiroteios em mesquitas e nos arredores de um hospital deixam ao menos 49 mortos e 48 feridos. Um dos atiradores realizou o ataque em uma transmissão ao vivo (chamada de live, em inglês) no Facebook. Quatro pessoas – três homens e uma mulher – já foram presas, mas não está descartada a participação de outros criminosos, ainda à solta.

A primeira-ministra neozolandese, Jacinda Ardern classificou o ataque como um “ato sem precedentes na Nova Zelândia”. “Um dos dias mais sombrios e sangrentos da história do país”, disse Jacinda. Autoridades classificam o crime como um ataque terrorista de extrema direita.

Segundo a polícia neozelandesa, o autor que transmitiu parte do massacre chama-se Breton Tarrant, tem 28 anos, e é australiano. A motivação do ataque, segundo o próprio publicou em redes sociais, seria “para se vingar das milhares de vidas europeias perdidas em ataques terroristas em terras europeias”.

As mesquitas atacadas chamam-se Lindwood e Masjid Al Noor. A primeira estava lotada no momento do ataque, com cerca de 300 pessoas. Informações da mídia local afirmam que um dos criminosos fechou a saída da mesquita enquanto o tiroteio ocorria – inclusive em banheiros do espaço.
Um time de críquete de Bangladesh estava inteiro em uma das mesquitas, mas, segundo informações iniciais de autoridades locais, passou ileso ao ataque. O grupo viajava pela Oceania para preparar-se para uma competição internacional.

Chegou a ser divulgada a informação de que um hospital também teria sido alvo dos criminosos, mas a última confirmação aponta que, na verdade, os disparos ocorreram nos arredores da unidade de saúde.

A polícia encontrou uma bomba em um carro a cerca de 3km de uma mesquita.

Um mortal como qualquer outro. Facebook

Atenção: Não esqueça de nos ajudar clicando nos banner ao arredor do vídeo, assim poderemos sobreviver por várias décadas, trazendo o melhor conteúdo.

55 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *